Padrões de Ligação

Padrões de Ligação

INSTALAÇÃO DO PADRÃO DE ÁGUA

INSTAÇÃO DE PADRAO DE AGUA A PARTIR DE RAMAL  PVC (CAVALETE SOBRE PISO)

-
PADRÃO MONTADO SOBRE BASE DE CONCRETO

 

 

 

IMAGEM 2
PADRÃO MONTADO SOBRE BASE DE CONCRETO

 

 

 

ITEM DESCRIÇÃO QUANTIDADE
1 COLAR DE TOMADA METALICO OU COM TRAVA (DN VARIADO COM SAIDA PARA ½ OU ¾”) 1
2 NIPLE DUPLO GALVANIZADO (½ OU ¾”) 2
3 COTOVELO DE 90° FERRO GALVANIZADO (½ OU ¾”) CONFORME NBR6943 3
4 LUVA PVC SOLDAVEL/ROSCAVEL (½ OU ¾”) 1
5 TUBO PVC SOLDAVEL (½ OU ¾”) VARIAVEL
6 COTOVELO PVC SOLDAVEL/ROSCAVEL (½ OU ¾”) 2
7 TUBO FERRO GALVANIZADO COM OU SEM COSTURA (½ OU ¾”) NBR 5580 75 cm
8 REGISTRO DE ESFERA, MACHO/FEMEA, BORBOLETA EM LATÃO (½ OU ¾”) 1
9 CONJUNTO PORCA VIROLA, TUBETE AMBOS EM LIGA DE COBRE OU FERRO GALVANIZADO E ARRUELA DE VEDAÇÃO EM POLIETILENO (½ OU ¾”) 2
10 HIDROMETRO (½ OU ¾”) 1
11 TUBO FERRO GALVANIZADO COM OU SEM COSTURA (½ OU ¾”) NBR 5580 65 cm


 

PADRÃO EMBUTIDO EM MURO OU MURETA
PADRÃO EMBUTIDO EM MURO OU MURETA

-

PADRÃO EMBUTIDO EM MURO OU MURETA
PADRÃO EMBUTIDO EM MURO OU MURETA

 

 

ITEM DESCRIÇÃO QUANTIDADE
1 COLAR DE TOMADA METALICO OU COM TRAVA (DN VARIADO COM SAIDA PARA ½ OU ¾”) 1
2 NIPLE DUPLO GALVANIZADO (½ OU ¾”) 2
3 COTOVELO DE 90° FERRO GALVANIZADO (½ OU ¾”) CONFORME NBR6943 3
4 LUVA PVC SOLDAVEL/ROSCAVEL (½ OU ¾”) 1
5 TUBO PVC SOLDAVEL (½ OU ¾”) VARIAVEL
6 COTOVELO PVC SOLDAVEL/ROSCAVEL (½ OU ¾”) 2
7 TUBO FERRO GALVANIZADO COM OU SEM COSTURA (½ OU ¾”) NBR 5580 2X 100 CM
8 REGISTRO DE ESFERA, MACHO/FEMEA, BORBOLETA EM LATÃO (½ OU ¾”) 1
9 CONJUNTO PORCA VIROLA, TUBETE AMBOS EM LIGA DE COBRE OU FERRO GALVANIZADO E ARRUELA DE VEDAÇÃO EM POLIETILENO (½ OU ¾”) 2
10 HIDROMETRO (½ OU ¾”) 1


 

INSTAÇÃO DE PADRAO DE AGUA A PARTIR DE RAMAL  PEAD (CAVALETE SOBRE PISO)

A montagem do padrão segue o mesmo sistema de instalação de ramais de PVC. A diferença esta na instalação do ramal.

MODELO DE LIGAÇÃO RAMAL DE PEAD
MODELO DE LIGAÇÃO RAMAL DE PEAD

-

 

MODELO DE LIGAÇÃO PARA ESGOTO DOMÉSTICO

Assim que o seu imóvel é ligado à rede coletora de esgoto do SAAE, você passa a contar com um importante serviço de saúde pública, de significativa contribuição para a qualidade de vida da população e cujos reflexos são altamente positivos no meio ambiente Os benefícios são inúmeros: Previne-se contra diversas doenças contagiosas como cólera, hepatite, esquistossomose, entre outras. Elimina-se focos de mau cheiro, e Contribui com a despoluição de córregos e rios.

 

LIGAÇÃO

DESENHO ESQUEMÁTICO LIGAÇÃO DE ESGOTO DO SAAE DE BOCAIUVA - MG
DESENHO ESQUEMÁTICO LIGAÇÃO DE ESGOTO DO SAAE DE BOCAIUVA - MG

 

 

RAMAL INTERNO

É a parte da ligação a ser construída pelo cliente. É constituída das tubulações internas, incluindo a caixa de gordura e a(s) caixa(s) de inspeção. É expressamente proibida a interligação de redes de águas pluviais ou de drenagem nas redes coletoras de esgoto.

 

-Esta parte termina no passeio, ultrapassando o muro do lote, até alcançar, o poço luminar com uma profundidade mínima de 80 cm e máxima de 1 m. Nos locais onde não houver meio-fio definido, a tubulação deverá ultrapassar 1,30 m do muro do lote. Havendo necessidade de ultrapassar a profundidade informada, consulte o SAAE.
 

-A ponta do tubo deve ser arrolhada com uma bucha de papel e coberta de terra até que o SAAE execute a ligação. Essa tubulação de preferência  devera ser localizada na testada do imóvel na parte mais baixa do lote.

 

-A manutenção do ramal interno é de responsabilidade do cliente.

 

-Mudanças de direção só poderão ser executadas com caixas de inspeção.

 

-Antes de preparar as instalações internas, verifique se seu imóvel possui alguma instalação sanitária posicionada abaixo do nível da rua, se há necessidade de passar as instalações pela propriedade de terceiros (vizinhos). Imóvel com esgoto que não seja tipicamente de higiene e limpeza como, por exemplo, indústrias, postos de gasolina ou outros. Em caso positivo, entre em contato com o SAAE, pois a instalação deverá ser efetuada de forma diferente do desenho constante deste folheto.

 

-Para situações excepcionais, o SAAE deverá ser consultado.

 

Observações:

 

-Caixa de gordura: caixa  destinada  a  coletar  e   reter  os  resíduos  gordurosos  dos esgotos  provenientes  das pias,  dos  pisos  de  copas e  cozinhas e das descargas de máquinas de lavar louças.

 

-Caixa de inspeção: caixa destinada a permitir a inspeção, limpeza, desobstrução, junção, mudanças de declividade, de diâmetro, de tipo de material e/ou de direção das tubulações.

 

-Vantagens:Permite a localização precisa da posição do ramal. Evita a quebra de piso interno para desobstrução de ramal. Permite maior facilidade no serviço de desobstrução.

 

RAMAL EXTERNO

É a parte da ligação a ser construída pelo SAAE, liga a instalação predial à rede coletora e é composta pelas tubulações externas e pelo poço luminar (PL). Sua manutenção é de responsabilidade do SAAE .

 

-Poço Luminar (PL): caixa situada no passeio, que possibilita a inspeção e desobstrução dos ramais de esgoto e a execução do corte da ligação. O poço luminar, que delimita as responsabilidades de ação entre o cliente e o SAAE. . O PL é construído pelo SAAE e não pode ser tampado, eliminado, travado ou sofrer qualquer tipo de obstrução pelo cliente.

 

A LIGAÇÃO DE ESGOTO É EXECUTADA PELO SAAE SOMENTE APÓS A VISTORIA E APROVAÇÃO DO RAMAL INTERNO. E A CONFIRMAÇÃO DE QUE NÃO EXISTE AGUA PLUVIAL OU DE DRENAGEM INTERLIGADA A INSTALAÇÃO PREDIAL DO IMOVEL.

 

Antes de iniciar a construção da instalação predial (ramal interno) do seu imóvel, certifique-se das condições de esgotamento nas redes do SAAE.

 

RAMAL INTERNO

INSTALAÇÃO DO RAMAL INTERNO

Para fazer o ramal interno, observe o esquema mostrado no desenho e as recomendações  a seguir:

{legenda}
{legenda}

 

 

-A tubulação de saída do ramal interno, em PVC deverá ter 100 mm de diâmetro. Caso você necessite de diâmetro superior a 100 mm, O SAAE deverá ser consultado.

 

-A construção da caixa de gordura, da(s) caixa(s) de inspeção e de todas as  tubulações internas são de responsabilidade do cliente. Essas caixas devem ser interligadas com a tubulação de 100 mm citada anteriormente.

 

-O ramal interno deve ter uma declividade (inclinação) mínima de 2% (dois por cento).

 

-Toda a canalização de esgoto deverá ser construída  em trechos retos. Nos pontos de mudança de inclinação ou de direção, deverão ser instaladas  caixas de inspeção ou peças apropriadas com tampa, para permitir vistorias e desentupimentos.

 

-O fiscal que avaliará o ramal interno poderá solicitar a abertura da vala no passeio, onde está o tubo de espera, visando identificar a real profundidade de instalação desse tubo.

 

OBSERVAÇÕES GERAIS:

 

-A água usada na pia da cozinha tem que passar, obrigatoriamente, pela caixa de gordura.

 

-A água usada no banheiro, na máquina de lavar roupa e no tanque deve ser encaminhada para a caixa de inspeção. Se você tem o hábito de lavar panelas no tanque, a água do tanque deve passar pela caixa de gordura.

 

-Para os prédios verticais residenciais, o SAAE recomenda a instalação de caixa de gordura para atender a prumada das áreas de serviço (lavanderias).

 

-A água esgotada pelo ralo do piso de cozinhas onde há produção ou manipulação de alimentos, tais como lanchonetes, bares, restaurantes, açougues, etc. deve passar pela caixa de gordura, dimensionada conforme o porte do estabelecimento.

 

-As redes de esgoto do SAAE NÃOsão dimensionadas para receber as águas de chuva (pluviais). Daí não ser permitido seu escoamento pelo ramal de esgoto sanitário, através de caixas, ralos, grelhas ou processo semelhante. O SAAE só executa ligação de esgoto se o sistema de escoamento das águas de chuva estiver concluído e independente do ramal interno de esgoto.

 

-Não é permitido ainda o despejo de óleos, graxas, solventes, gorduras e substâncias explosivas ou inflamáveis em ramais prediais de esgoto ligados à rede coletora do SAAE.

 

INFORMAÇÕES ESPECIFICAS

1- Conexão de mais de um ramal no mesmo PL

Não é permitida a conexão de mais de um ramal interno no mesmo PL. Se você necessitar de outra ligação de esgoto, consulte o SAAE antes de executar o ramal interno.

 

2- Imóveis situados abaixo do nível da rua

Nos imóveis situados abaixo do nível da rua ou quando existir no ramal interno alguma caixa de inspeção com a tampa abaixo do nível do passeio (onde será instalado o PL), deverá ser instalada uma válvula retentora de esgoto (quando possível o esgoto ser lançado na rede coletora do SAAE). Essa válvula, que evita o retorno do esgoto, deve ser instalada em local visível para vistoria, logo após a saída da última caixa de inspeção. A instalação e manutenção dessa válvula é de responsabilidade exclusiva do cliente. Em caso de dúvidas quanto à instalação do dispositivo, procure o SAAE.

 

3- Ramal interno que atravessa o terreno de terceiros

O SAAE executa este  tipo de ligação somente quando não houver condição técnica para a execução da ligação na rede existente ou quando não existir rede em frente ao imóvel e sua construção for inviável.  Neste caso, mediante avaliação técnica e liberação por parte do SAAE o proprietário do terreno no qual passará a tubulação deverá fornecer ao interessado um documento, com firma reconhecida, autorizando a passagem doramal interno de esgoto no terreno.

 

4- Esgotamento de piscina

O esgotamento de piscina deverá ter uma caixa de quebra de pressão, que será interligada à última caixa de inspeção antes do PL por uma tubulação com diâmetro máximo de 50 mm.

 

5- Esgoto não doméstico

Os imóveis que geram esgoto não-doméstico estão sujeitos ainda a instruções específicas. Consulte O SAAE.

© 2021 Bocaiuva . TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.